Science Brazil  SãO PAULO 24/07/2014

Políticas de igualdade e intolerância: testando a democracia racial e a cordialidade brasileiras

Artigo debate o preconceito velado existente no Brasil e as políticas afirmativas para inclusão social

 

Conceitos como “cordialidade brasileira” e “democracia racial” estão sendo postos à prova no momento em que há um reconhecimento inédito, por parte do Estado brasileiro, notadamente depois de 1992, da importância de políticas públicas que tentam reduzir a desigualdade social. Por outro lado, o reconhecimento e enfrentamento de uma divisão racial interna explicitou uma das facetas atribuídas à identidade brasileira, qual seja, a manutenção de uma ambiguidade (Ferreira, 2000), do estigma como impulso de reversão (Munanga, 2004) e do cinismo em relação à lei (Safatle, 2008), que se estende às relações raciais em sua economia de transformação entre a esfera pública e a esfera privada, onde, por exemplo, uma empregada doméstica é retratada afetivamente como “parte da família”, mas não senta com essa mesma família à mesa para jantar.

Niños en una calle de Brasil (FOTO: ITE).
2.265 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 12/06/2014

A economia do esporte em tempos de Copa do Mundo

O evento esportivo que movimenta o mundo, impacta também na oferta e procura de diferentes setores do mercado

 

A dimensão econômica do esporte tem despertado o interesse do grande público à medida que se aproxima a realização da Copa do Mundo de 2014. Creio ser oportuno explicar os principais conceitos usados no campo da “economia do esporte” tendo como referência o futebol e seu mais importante torneio. Primeiro, quero esclarecer que há três tipos básicos de “produtos esportivos”: 1) equipamentos e artigos (tênis, bola, raquete, bicicleta, maiô etc.); 2) serviços especializados (iniciação esportiva, orientação no treinamento, uso de instalação) e 3) espetáculos. Cada produto tem seu próprio mercado, com uma oferta e uma demanda. O “consumo esportivo” é feito por modalidade: vôlei, automobilismo, surfe, judô... As modalidades mais populares são as mais relevantes do ponto de vista econômico.

Jugadoras de las selecciones de fútbol de Brasil y Chile, durante un partido.
1.654 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 29/10/2013

O silêncio na psicanálise

Vemos que não só o silêncio, mas a própria possibilidade de silenciar durante uma sessão, tornou-se muito importante para o trabalho psicanalítico, na medida em que se fez índice daquilo que não consegue passar à palavra e que, por isso, traumati

 

A descoberta do inconsciente e a invenção da psicanálise, entre o final do século XIX e o início do século XX, deveu-se em grande parte a uma atitude fundamentalmente simples de seu fundador, Sigmund Freud: ele se dispôs a ouvir o que suas pacientes histéricas, até então silenciadas pela religião e pela ciência, tinham a dizer sobre seu próprio adoecimento.

Cerebro. FOTO: Argentina Investiga.
1.738 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 23/10/2013

Medidas para reduzir ruído em eletrodomésticos

É fundamental reduzir os níveis de ruído para garantir salubridade, conforto acústico e inteligibilidade para os ocupantes de edifícios e de espaços públicos.

 

Atualmente, existe uma preocupação crescente em reduzir os níveis de ruído a que a população está exposta, tanto no interior dos edifícios como em espaços públicos. O ruído já é tratado pela Organização Mundial da Saúde como causador de diversas doenças, como diabetes e problemas cardíacos. É fundamental reduzir os níveis de ruído para garantir salubridade, conforto acústico e inteligibilidade para os ocupantes de edifícios e de espaços públicos. Nesse sentido, dois dos principais fatores a serem levados em consideração são a mitigação do ruído na fonte sonora e a isolação sonora dos ambientes.

Microondas.
1.165 words
1 Images
Science Brazil  BRASIL 22/10/2013

Inovação no Brasil – A hora de uma verdadeira interação entre competitividade e CT&I

Enquanto as empresas não sentirem alguma necessidade para se envolver no processo de pesquisa e competitividade, elas não o farão

 

Recentemente, num fórum de debates promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo e Finep (agência Brasileira de Inovação) sobre o estágio da inovação e da competitividade no Brasil, uma das chamadas era que o país precisa de mais pesquisa. Ninguém que conhece minimamente o assunto em pauta discordaria da afirmação. Sim, o Brasil carece de atividades de pesquisa realizada especialmente pela indústria. Mas, por que não se realiza tal atividade no país de forma a mudar o patamar da inovação e da competitividade industrial? Por que essa deficiência mesmo após a criação de um leque tão variado de políticas públicas de estímulo a pesquisa e desenvolvimento (P&D) e à inovação desde o início dos anos 2000?

Investigadoras en el laboratorio.
1.855 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 21/10/2013

Ruídos e harmonia, as massas desafiam os donos do Estado

Conseguirá o Estado se recompor em novas bases? Ou seguiremos rumo à exacerbação de sua violência “legítima”?

 

As massas, nas ruas do mundo (Nova York, Paris, Cairo, Damasco, Tunis, Rio de Janeiro, São Paulo) inauguram uma nova era política. Seus cantos podem anunciar guerras civis ou abrir sendas para novos experimentos no elo entre poderes e povos. A violência na política, economia ou religião, em todas as sociedades, gera revolta e organiza indivíduos até agora silentes. Governos e imprensa exorcizam o “vandalismo” que ameaçaria a “ordem estabelecida”. Avenidas se transformam em campos de batalha como na Síria, ou em vias de pacificação provisória, em Tunis. Gritos brotam das gargantas, condenam um desarrazoado que reduz o mundo à triste waste land sem presente ou amanhã. Na cultura, desde os primórdios, temos o embate entre os ruídos assustadores e assustados e a ordem racional. Jamais nenhum deles reuniu hegemonia absoluta. Todo discurso exorciza a morte, falta absoluta de sentido. E nada apresenta a morte de maneira mais dura do que a guerra civil ou entre Estados. Manifestación. FOTO: RinzeWind.
3.054 words
1 Images
Science Brazil  BRASIL 17/10/2013

Inovação e desenvolvimento: entraves e causas históricas

O Estado tem agido para incentivar o desenvolvimento da inovação, mas é muito amarrado juridicamente, o que torna suas ações difíceis e lentas.

 

Este texto discute inovação, não discute ciência. São coisas diferentes. O gargalo da inovação, hoje, está no sistema produtivo brasileiro. O Estado tem agido para incentivar o desenvolvimento da inovação, mas é muito amarrado juridicamente, o que torna suas ações difíceis e lentas.

microcircuito
2.149 words
1 Images
Science Brazil  BRASIL 16/10/2013

Um poderoso instrumento para diagnóstico, desenho, implementação e monitoramento de políticas na área de C,T&I

O IBGE, com o apoio do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), publicou a primeira edição da Pesquisa em 2002, cobrindo o período 1998-2000 (a Pintec 2000)

 

Até a década de 1990, o mundo estatístico atrelado à área de Ciência e Tecnologia (C&T) era dominado pelas informações relativas à Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), dado que eram os laboratórios profissionais de P&D que caracterizavam o sistema industrial de C&T, tal como emergiu durante o final do século XIX e século XX.

Laboratorio de Investigación en Procesos del Departamento de Química de la Universidad de Antofagasta (UA).
1.159 words
1 Images
Science Brazil  BRASIL 09/10/2013

O financiamento à inovação no Brasil

O Brasil conta, atualmente, com todos esses instrumentos para apoiar, financiar e incentivar a inovação.

 

A inovação envolve, em geral, risco muito elevado. E em todos os países líderes e conhecidos pelo dinamismo inovador das empresas e sociedade, o Estado e a política pública têm uma participação relevante no sentido de estimular e viabilizar os esforços inovadores. Isto se dá por meio de vários instrumentos, entre os quais se destacam os investimentos e gastos na montagem da infraestrutura de ciência e tecnologia, cada vez mais custosa, e que é responsável pela geração do conhecimento necessário para alimentar o processo de inovação.

Investigadoras en el laboratorio.
1.697 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 27/09/2013

Efeitos (silenciosos) da exposição a sons intensos

Hoje a exposição a sons intensos, especialmente por exposição voluntária, é a principal causa de perda auditiva em crianças e adolescentes nos Estados Unidos e vem crescendo ao redor do mundo.

 

Você sabe o que a discoteca, a metalúrgica, o show de fogos de artifício do ano novo e o trio elétrico têm em comum? Se você disse “todos são barulhentos”, você acertou. Mas se você disse que todos têm sons muito intensos, você acertou em cheio. Isso porque o que é barulho para uns, é música para outros... Mas para ganhar nota máxima, você poderia ir mais além: esses sons são suficientemente intensos para causar uma perda auditiva irreversível e zumbido (apito ou chiado no ouvido). Isso sem contar com uma provável dor de cabeça e muito cansaço, mesmo que você não esteja trabalhando nem dançando. Tráfico en la región de Heredia (FOTO: UNA)
2.176 words
2 Images
Science Brazil  SãO PAULO 25/09/2013

Silêncio e religião em tempos de comunicação generalizada

O silêncio é um caminho, uma busca do ultrapassamento do excesso de palavras, em busca do verbo, único capaz da ação criativa e expressiva.

 

Silêncio vem do latim silentium e se refere, segundo o Dicionário Aurélio, ao estado de quem se cala, bem como à privação de falar ou ainda à interrupção de ruído. Percebe-se, assim, que é uma palavra que não se define por si só, mas em relação de oposição, de contrariedade e de falta em relação à fala e ao ruído, log o, como privação de algo que diz e que faz mover. Silêncio remete, assim, seja como vazio ou como ausência, talvez mais ainda como inatividade, a uma concepção de mundo, como lugar da fala e da presença plena de matéria. Un usuario utiliza su ordenador mientras habla por teléfono.
2.011 words
1 Images
Culture Paraguay  PARAGUAY 03/09/2013

América Latina necesita un “shock” de salud

Las enfermedades no transmisibles están haciendo estragos, en especial en los sectores con más carencias

América Latina es una de las regiones menos equitativas del mundo. No la más pobre, pero una de las más injustas en distribuir la riqueza que genera Y, como es obvio, también arbitraria a la hora de repartir salud a la población. Las enfermedades no transmisibles están haciendo estragos, en especial en los sectores con más carencias.

Un paciente recibe información sobre la tuberculosis (FOTO: Minsa).
984 words
3 Images
Culture Mexico  MÉXICO 12/07/2013

¿Es confiable el comercio electrónico?

Este tipo de comercio ha crecido en forma exponencial en todo el mundo, en América Latina y México en particular

Una de las múltiples actividades que permiten las tecnologías de la información y las comunicaciones es el comercio electrónico. Actualmente es factible comprar o vender bienes y servicios por medios electrónicos desde la comodidad del hogar o la oficina usando una computadora, o desde dondequiera que uno se encuentre, utilizando simplemente algún dispositivo móvil como un teléfono inteligente. Si el objeto de la transacción es un bien inmaterial la operación completa puede tener lugar en línea (comercio electrónico directo). Por ejemplo, al comprar una pieza musical en una tienda virtual es frecuente que el pago se haga con tarjeta de crédito en el mismo sitio de internet y que desde allí se descargue la pieza seleccionada. En cambio, si el bien objeto de la transacción es tangible, la entrega habrá de llevarse a cabo en el mundo físico, a través de los canales de transporte habituales (comercio electrónico indirecto).

Un usuario mueve el ratón del ordenador.
1.077 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 12/07/2013

Em busca de uma estratégia de adaptação às mudanças climáticas no semiárido brasileiro

Variações no clima acarretam sérios impactos para o Nordeste e para o semiárido, causando prejuízos sociais e econômicos

 

As mudanças climáticas são uma realidade e já estão em curso. Os desafios para superar os efeitos da escassez hídrica, a desestruturação social e os riscos à saúde, assim como promover a produção de energia e alimentos, estão ligados, pelos mais diversos caminhos, às estratégias de adaptação a um novo padrão climático. Tais estratégias, necessariamente, dependem das peculiaridades regionais e, na maioria das vezes, independem do aquecimento global. Comunidad vegetal de ambiente semiárido. Foto: Francisco Pugnaire/CSIC.
2.929 words
1 Images
Science Brazil  SãO PAULO 30/05/2013

Formação profissional de artistas: além dos números, experiências vividas

Entrevistas relatam trajetórias singulares, que informam o papel das famílias, as relações sociais de classe e de gênero e o papel do Estado na institucionalização da formação e na legitimação de certificações

 

Em artigo, cientista social analisa um dos aspectos relativos ao processo de formação profissional de artistas, grupo de trabalhadores que se distingue em relação aos ocupados no Brasil e na França pela elevada escolaridade. Como se formam? Por meio de quais instituições? Qual é a relevância do Estado nesse processo? O que informam as estatísticas? Quais as experiências vividas relatadas nas entrevistas? O que os diferencia enquanto dois grupos no campo da cultura? E quanto às especificidades de cada país? As relações sociais de classe e de gênero informam diferenciações e/ou desigualdades, no processo de formação? Compreendê-las, novamente nos remete às singularidades de cada campo – dança e música – analisadas em vários artigos que resultam de um período de mais de dez anos de pesquisa.

 
2.513 words
Science Brazil  SãO PAULO 06/05/2013

Fraude e integridade na pesquisa

O desenvolvimento científico não pode ser dissociado de suas consequências e de seus aspectos éticos

Ao longo da história surgiram episódios isolados e questionamentos sobre a adequação de certas práticas e métodos utilizados na geração de conhecimentos. Com a sistematização de métodos e, principalmente, com a ampliação da experimentação em seres humanos e animais, foram sendo propostas medidas para estabelecer critérios mínimos de adequação. Códigos, como o de Nuremberg, e até mesmo normas, como as existentes na Alemanha desde 1901 e no Brasil desde 1988, foram estabelecidos nesse sentido, mas a maioria das vezes acabavam tendo apenas um impacto temporário. Infelizmente, desde o final do século 19 até a segunda metade do século 20, inúmeros são os exemplos de inadequações ocorridas em atividades científicas.

Ratones de laboratorio
1.814 words
2 Images
Science Brazil  SãO PAULO 30/04/2013

Ética na avaliação dos cientistas

Ações importantes que os cientistas devem fazer são pouco valorizadas em detrimento da publicação de artigos, causando distorções em relação à autoria, relações institucionais e interinstitucionais

 

Um dos assuntos que tem melhorado intensamente no Brasil é o desenvolvimento científico. O número e a qualidade dos pesquisadores e seus trabalhos estão em pleno aumento a cada momento, contribuindo fortemente para a evolução positiva do país. Esse efeito está relacionado às ações das agências de fomento, que têm feito um excelente trabalho por muitos anos. Apesar de tudo, ainda temos sérios problemas, especialmente na avaliação de cientistas e pesquisadores.

Placa en la que los científicos comprueban el diferente grado de germinación de las semillas en función de los experimentos que realizan.
2.705 words
1 Images
Science Brazil  BRASIL 21/02/2013
Matemática

Produção científica em matemática ganha destaque internacional, mas ainda tem problemas a sanar

Em números absolutos, a publicação científica brasileira em matemática tem crescido vertiginosamente nos últimos anos

A pesquisa matemática brasileira começou a se estruturar institucionalmente há pouco mais de meio século. Muito recente, portanto, se comparada ao surgimento da filosofia grega pré-socrática – origem de todas as ciências – com Tales de Mileto, na Antiguidade clássica, por volta de 625 a.C. No entanto, os estudos em matemática no país têm avançado bastante e começam a ganhar destaque em âmbito internacional. Tanto que o Brasil integra, desde 2005, a Internacional Mathematical Union (IMU), entidade que reúne nações com o objetivo de fomentar a cooperação internacional nessa área do conhecimento.

Ecuación matemática.
1.360 words
1 Images
Science Mexico  MÉXICO 05/02/2013
AGENDA CIDADÃ DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO MÉXICO

Ciência e futuro

Artigo de opinião de Félix García Lausín, comissionado para o Espaço Ibero-Americano do Conhecimento, com motivo da Agenda Cidadã da Ciência, Tecnologia e Inovação

 

Hoje existe um amplo consenso internacional sobre a importância de investir em conhecimento como principal investimento produtivo. Os progressos científicos contribuem para melhorar a qualidade de vida e são a principal fonte da inovação, uma inovação que deverá ocupar um lugar central nas políticas de incentivo à competitividade.

 

Félix García Lausín, comisionado para el Espacio Iberoamericano del Conocimiento. Foto: OEI.
389 words
1 Images
Science Mexico  MÉXICO 04/02/2013
AGENDA CIDADÃ DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO MÉXICO

O público com a ciência

Artigo de opinião de Miguel Á. Quintanilla Fisac, diretor do Instituto eCyT (Fundação 3CIN. Universidade de Salamanca), motivado pela Agenda Cidadã da Ciência, Tecnologia e Inovação do México

 

Já estamos acostumados a pensar que as conquistas da ciência e tecnologia são importantes para o bem estar de todos. Sabemos também que para que a ciência progrida é necessário o apoio generoso de toda a sociedade. Ademais, estamos convencidos de que em uma economia competitiva e em um mundo globalizado, a inovação baseada na ciência e na tecnologia é o fator determinante da competitividade das empresas e da criação de riqueza. Mas nos faltava algo importante: ser conscientes de que o desenvolvimento científico e tecnológico é uma responsabilidade que está em nossas próprias mãos. Não é um maná que cai como uma graça dos céus, nem fruto do acaso e da sorte. A ciência é um assunto humano, de interesse geral, e cujo desenvolvimento, em sociedades livres, depende da participação do público.

 

Miguel Ángel Quintanilla.
479 words
1 Images