Ciencia Brasil , São Paulo, Martes, 23 de febrero de 2010 a las 19:22

Botucatu recebe R$ 4,7 milhões para obras de parque tecnológico

Unesp participa de convênio com Estado, Município e iniciativa privada

UNESP/DICYT A Secretaria de Estado do Desenvolvimento destinará R$ 4,7 milhões para as obras estruturais do futuro Parque Tecnológico de Botucatu. O anúncio foi feito na sexta-feira (20/02) pelo secretário Geraldo Alckmin. Unesp, governos estadual e municipal e empresários da região firmaram convênio, em outubro de 2009, para a criação do complexo.

 

O parque tecnológico terá como principal foco os bioprocessos, métodos que utilizam organismos vivos como parte do processo produtivo. “Existe uma infinidade de aplicações para os bioprocessos, como produção de vacinas, medicamentos, biocombustíveis, alimentos e até recuperação ambiental", afirma Edivaldo Domingues Velini, diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA), câmpus de Botucatu.

 

O projeto foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar liderada pelo professor emérito da FCA, Ricardo de Arruda Veiga. Ele também é secretário municipal do Desenvolvimento Econômico do município. O complexo deverá ocupar 286 mil m², à margem da Rodovia Gastão Dal Farra, a 3 km da Rodovia João Hipólyto Martins, que liga o município à Rodovia Castelo Branco. Nele haverá um núcleo administrativo completo, centro de exposições e anfiteatro. Os recursos anunciados serão usados para obras de infra-estrutura interna e externa como portarias, alambrado, ruas asfaltadas, sarjetas, calçadas, instalações elétricas, iluminação, rede de água, esgoto e escoamento de águas pluviais.

 

Os parques tecnológicos são difundidos mundialmente como mecanismos de desenvolvimento. O prefeito de Botucatu, João Cury Neto (PSDB), prevê bons resultados para a comunidade. “Vamos transformar tecnologia em negócios, geração de emprego e renda.” A iniciativa é um modelo de integração que pode resultar em ganho social para toda a região, como afirma Velini.