Ciencia Brasil , Brasil, Lunes, 14 de septiembre de 2015 a las 12:28

Brasileiros têm visão positiva sobre ciência e tecnologia e são favoráveis a mais investimentos

Sessenta e um por cento dos entrevistados se declararam interessados ou muito interessados em Ciência e Tecnologia.

Simone Pallone/ComCiência/Labjor/DICYT O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação apresentou no segundo dia da Reunião Anual da SBPC, que foi realizada em São Carlos, os resultados da quarta pesquisa sobre Percepção Pública da Ciência e Tecnologia. Ao todo foram quase dois mil entrevistados, de todas as regiões do país.

 

Entre os resultados, manteve-se uma visão positiva sobre a ciência. Sessenta e um por cento dos entrevistados se declararam interessados ou muito interessados em Ciência e Tecnologia. Temas como Medicina e Saúde e Meio Ambiente continuam em alta, com 78% de interesse dos respondentes.

 

A busca por informações sobre esses temas ainda é reduzida, sendo a TV o veículo mais usado para assistir programas que tratem de ciência e tecnologia. Destaque foi dado ao aumento do uso da internet e redes sociais para esse tipo de informação. Em 2006 eram 23% de usuários e, em 2015, já são 48%.

 

Em relação à visitação a espaços científico-culturais e atividades públicas de popularização da ciência, também houve um significativo aumento, principalmente entre a população jovem e nas regiões Centro-Oeste e Norte.

 

Um indicativo sobre a visão otimista do público em relação à ciência e tecnologia se revela na confiança depositada nos cientistas e nos impactos da C&T, e que prevalece em todas as faixas de renda e de escolaridade e em todas as regiões. Além disso, 78% dos entrevistados consideraram importante aumentar os investimentos na área.

 

O objetivo da pesquisa, segundo declaração do ministro Aldo Rebelo na apresentação do estudo, e publicada no site da SBPC, “orientar o posicionamento, iniciativas envolvendo políticas públicas e a própria atitude de um governo capaz de liderar a sociedade na valorização institucional, social, cultural e orçamentária da Ciência e da pesquisa no Brasil”.

 

A pesquisa foi realizada pelo Centro de Estudos Estratégicos (CGEE), organização social ligada ao Ministério, e está disponível no endereço www.percepcaocti.cgee.org.br.