Ciencia España , León, Jueves, 01 de marzo de 2012 a las 12:58

Indra desenvolve em León um sistema aprimorado de inspeção de objetos por raio X

Aplica algoritmos que permitem discriminar materiais orgânicos e inorgânicos, de grande utilidade para postos de controle de segurança

CGP/DICYT O Centro de Excelência em Segurança (CES) da empresa Indra, localizado em León, desenvolveu o primeiro sistema espanhol de inspeção de objetos por raio X para segurança. O aplicativo, denominado BS6040, é fruto de três anos de trabalho e destina-se à inspeção de bagagens de mão, pacotes pequenos e correspondência, permitindo a revisão por parte das autoridades competentes dos volumes suspeitos suscetíveis de ser introduzidos em meios de transporte e em centros e infra-estruturas públicas como portos, aeroportos, estações de trem ou de metro, bem como administrações públicas.

 

Conforme explicou a DiCYT Fernando Aller Sánchez, responsável por este projeto, os sistemas de inspeção por raio X, como outros equipamentos de segurança, têm limitações. “Em razão de estarem a muito tempo no mercado, estas limitações são de conhecimento dos usuários e daqueles que pretendem passar pelos filtros de segurança com substâncias não permitidas”. Algumas destas necessidades foram cobertas através de modificações no procedimento, como a necessidade de extrair o notebook ou a proibição de transportar líquidos. No entanto, a tecnologia “pode suprir também estas normas, aspecto em que Indra está focando seus esforços”.

 

Neste sentido, a identificação de líquidos potencialmente perigosos e a supressão do notebook são duas características diferenciais principais do sistema desenvolvido. A solução aplica novos algoritmos aos dados obtidos mediante tecnologia Dual-Energy, o que permite obter imagens em dois comprimentos de ondas diferentes. Esta capacidade possibilita a identificação de materiais orgânicos (drogas, explosivos, contrabando) e inorgânicos (armas metálicas, eletrônica, cabos), maximizando a informação oferecida ao operador.

 

Ademais, a aplicação BS6040 está dotada de avançadas funções de tratamento de imagens que facilitam a inspeção dos pacotes ou maletas. As áreas de maior densidade, que aparecem uniformemente escuras nas imagens de raio X convencionais, são automaticamente melhoradas com base na informação proveniente das duas categorias de energia para mostrar os detalhes que estavam ocultos. Funções como o realce de bordas, a intensificação da luz em áreas de alta absorção, ou a apresentação de uma imagem baseada no número atômico efetivo, conferem ao sistema a mais avançada capacidade de inspeção dentro de sua classe.

 

Por outro lado, Indra trabalhou no desenvolvimento de novas capacidades de tratamento de imagem que permitem localizar automaticamente ameaças. Dentro delas, implementou a capacidade de identificação de líquidos potencialmente perigosos (inflamáveis ou explosivos), sem necessidade de abrir o recipiente que os contém.

 

O sistema recebeu recentemente a Aprovação de Tipo do Conselho de Segurança Nuclear que certifica o cumprimento da normativa de proteção radiológica.

 

Testes no Porto de Valencia

 

Durante a fase de desenho do sistema, buscou-se a colaboração dos usuários, o que resultou em um sistema “de fácil uso que incorpora todos os tipos de características destinadas a tornar possível uma inspeção mais eficaz e reduzir a fadiga”. Como afirma Fernando Aller, foram realizados testes de validação no Porto de Valencia destinados “a identificar os limites de inspeção da máquina”.

 

“Foram realizados testes com diversas bagagens com elementos não permitidos em seu interior. Estes elementos eram ocultados da imagem de raio X através das falhas de segurança conhecidas e se avaliava a capacidade da máquina e do operador para encontrá-los através das funções de tratamento de imagem desenvolvidas”, agrega o responsável pelo projeto na Indra.

 

Ainda que o sistema tenha sido desenvolvido em León, Indra colabora com universidades e empresas de todo o espaço nacional. Deste modo, “os avanços tecnológicos introduzidos nesta máquina são fruto da conjunção de capacidades de várias entidades espanholas”, destaca Aller.

 

Novos produtos

 

A companhia prevê a apresentação de uma nova carteira de Soluções de Segurança baseadas em Raios X que contemplarão, dentre outros, sistemas de inspeção de última geração destinados a controlar o conteúdo das bagagens mais volumosas, como as que podem ser encontradas em estações de trem ou ônibus. Do mesmo modo, Indra realizou testes conceituais de um scanner corporal de transmissão. Atualmente o sistema está no mercado em sua configuração básica, ainda que algumas funções, como a identificação de líquidos, ainda não estejam disponíveis. Estas características poderiam ser agregadas através de uma posterior atualização do software.