Technology Portugal , Oporto, Monday, November 11 of 2013, 10:14

Investigadores da FCUP criam sistema que “vê” através dos veículos

Na prática, o See-Through é algo semelhante a um espelho “retrovisor”, mas que permite ver a estrada à frente de um camião ou autocarro que siga à nossa frente

U. PORTO/DICYT Comunicar com outro condutor na estrada sempre foi possível através das luzes de travagem, dos piscas ou de uma buzinadela num dia de trânsito mais intenso. Mas imagine-se um sistema de comunicação que, recorrendo a tecnologias de vanguarda, permite ao condutor “ver” através de outros veículos, facilitando por exemplo a realização de ultrapassagens a um camiãode grande porte . Essa é apenas uma das vantagens do See-Through, um sistema inovador que está a ser desenvolvido por Michel Ferreira, docente do Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), e pela sua equipa de investigação do Instituto de Telecomunicações.

 

Na prática, o See-Through é algo semelhante a um espelho “retrovisor”, mas que permite ver a estrada à frente de um camião ou autocarro que siga à nossa frente. O objetivo dos investigadores passa por otimizar a comunicação entre veículos ou entre os veículos e a “estrada” e, consequentemente, promover uma maior segurança rodoviária e informações sobre condições de tráfego.

 

“Imagine que estou atrás de um grande camião que não me permite ver através dele, tornando difícil e desconfortável a avaliação, por exemplo, de uma ultrapassagem, mas esse camião tem uma câmara de pára-brisas orientada para a frente. Eu consigo, através do sistema de comunicação entre veículos que desenvolvemos, ir buscar a imagem dessa câmara no pára-brisas do camião e transmitir essa visão ao condutor que vem atrás”, concretiza Michel Ferreira.

 

Para desenvolver esta ideia, a equipa de investigação baseou-se num sistema de “realidade aumentada em ambiente de condução automóvel suportada por comunicação sem-fios veículo-a-veículo”. O resultado é, segundo o investigador, uma tecnologia inovadora que mostra que “é possível fazer a transmissão vídeo entre veículos com um atraso quase insignificante (200 milissegundos), que não afeta em termos de segurança a manobra de ultrapassagem”.

 

Produzida no âmbito do projeto DRIVE-IN (integrado no Programa Carnegie Mellon Portugal e financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia) esta novidade na investigação foi apresentada pela primeira vez em outubro, no International Symposium on Mixed and Augmented Reality (ISMAR), uma das principais conferências científicas em termos de realidade aumentada a nível mundial. O artigo “Augmented Reality Driving Supported by Vehicular Ad Hoc Networking” e a demonstração(ver vídeo) teve um forte impacto, tendo sido publicado nas revistas New Scientist e Smithsonian Magazine.

 

Para além de Michel Ferreira, na qualidade de coordenador, integram a equipa Pedro Emanuel Gomes, estudante de doutoramento em Informática e os investigadores Fausto Vieira e Michelle Silvéria.