Social Sciences Brazil Campinas, São Paulo, Friday, December 13 of 2013, 14:00

PCST na AL busca debater engajamento público na ciência

Pela primeira vez a conferência será realizada no sul da América, dando oportunidade para pesquisadores da região participarem do debate sobre o estado da arte da comunicação da ciência

Tatiane Liberato, Giselle Soares e Meghie Rodrigues / ComCiência / Labjor/DICYT - Com o tema principal “Comunicação pública da ciência para a inclusão social e o engajamento político”, a Conferência Internacional sobre Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (PCST-2014) será realizada pela primeira vez na América Latina - em Salvador, de 5 a 8 de maio. Entre os objetivos está estimular debates sobre o engajamento público em temas relacionados a ciência e tecnologia. Para o presidente da Rede PCST, Toss Gascoigne, se a ciência pretende recuperar a confiança da sociedade, perdida nos últimos vinte anos, ela deve se preparar para ser mais aberta ao público.

 

Segundo Gascoigne, temas como mudanças climáticas e programas de vacinação são exemplos que demonstram alguma oposição do público à ciência. “Novos termos, como ‘apropriação social da ciência’ enfatizam que as pessoas querem ter direito de participar de decisões relacionadas a temas científicos”, explica o presidente da PCST. Suzanne Cheveigné, membro do Comitê Científico da PCST, reforça a opinião do presidente da Rede: “a comunicação tem de se adaptar às perguntas do público e às demandas daqueles com quem se está falando”.

 

Cheveigné enfatiza, ainda, que a realização da conferência PCST no Brasil vai ao encontro dos objetivos e da natureza da Rede, que busca sua internacionalidade. “O fato de a conferência ser no Brasil é extremamente importante, porque será a primeira vez que a PCST ocorrerá no sul da América. Dessa forma, mais pesquisadores sul-americanos poderão participar do debate e opinar sobre o estado da arte na comunicação da ciência”. À fala de Cheveigné, o presidente da Rede, Toss Gascoigne, acrescenta que a realização do evento no Brasil será uma oportunidade para impulsionar a comunicação científica e para estimular a geração de novos projetos e alianças internacionais.

 

Sobre a Rede PCST

A Rede PCST promove conferências internacionais, discussões eletrônicas e outras atividades para estimular o diálogo entre diferentes grupos interessados na comunicação pública da ciência e da tecnologia. Nos últimos vinte anos, a rede mudou progressivamente. No início, estava restrita à França e à Espanha, com reuniões realizadas nesses dois países e no Canadá. Agora, a Rede possui membros de 19 países e suas conferências e simpósios são realizadas em cidades de todo o mundo, como Seul, Nova Deli, Barcelona e Cidade do Cabo. Gascoigne anuncia que os comunicadores de ciência logo poderão se tornar membros e participar de suas votações. “Nosso comitê será eleito pelos membros, essa é nossa próxima etapa”, adianta.

 

“O desafio para a comunicação científica é apresentar as questões da forma mais honesta e aberta possível. Muitas questões científicas são altamente políticas e a ciência pode tornar-se turva pelos interesses das grandes empresas. Nosso papel é promover discussões sobre ciência e fornecer um fluxo de informações de alta qualidade, para permitir que as pessoas e os governos do mundo possam tomar as melhores decisões”, comenta Gascoigne. Ele afirma ainda que é preciso desenvolver a qualidade das conferências e simpósios para comunicadores do mundo todo. Para isso, é necessário encontrar apoio financeiro para possibilitar a participação de estudantes e comunicadores de países em desenvolvimento e continuar a organização da Rede como um grupo eficiente e democrático.

 

A edição de 2014 da conferência PCST recebeu mais de 550 submissões de trabalhos e deverá anunciar neste mês de novembro os aprovados. O evento ocorrerá no Centro de Convenções do hotel Pestana Bahia, localizado na Praia Vermelha, em Salvador.