Ciencia Colombia , Colombia, Miércoles, 23 de julio de 2014 a las 17:04

Pesquisada a distribuição de linhagens e sublinhagens de ‘M. tuberculose’ na Colômbia

O trabalho desenvolvido por diversos centros colombianos consegue uma melhor compreensão da dinâmica da doença no país

Cristina G. Pedraz/DICYT O controle da tuberculose, uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, ainda é um desafio para a comunidade internacional. Apesar dos esforços conjuntos terem um impacto na diminuição da taxa de incidência a nível mundial, ainda há 8.7 milhões de novos casos de tuberculose ao ano e 1.4 milhões de mortes.

 

Através da genômica comparativa e dos polimorfismos de sequência larga (LPS, por suas siglas em inglês), os cientistas vincularam seis linhagens específicas de Mycobacterium tuberculosis às populações humanas. Uma delas, a linhagem 4 ou euro-americano, é a mais frequente na Europa e na América Latina ainda que existam variações consideráveis entre os países distintos destas regiões. No caso da Colômbia, apesar dos poucos estudos de localidades específicas revelarem diferenças nas populações de Mycobacterium tuberculosis, ainda há zonas carecidas de informação.

 

Um grupo de pesquisadores liderados pela Corporação para Pesquisas Biológicas (CIB) da Colômbia avaliaram a distribuição de linhagens e sublinhagens de Mycobacterium tuberculosis no país, com o objetivo de conseguir uma melhor compreensão da dinâmica da doença. Segundo explicam, “A Colômbia é o terceiro país mais povoado da América Latina com quase 47 milhões de habitantes e passou de uma população praticamente rural a uma população majoritariamente urbana no século XXI”. Este aumento da população urbana, “assim como a aglomeração e as más condições de vida nos arredores das grandes cidades, origina algumas condições favoráveis para a transmissão da tuberculose”.

 

Sendo assim, apesar dos esforços do país para controlar a doença, a taxa de incidência atual é de cerca de 34 casos por cada 100.000 habitantes, o que supõe 16.000 novos contágios ao ano.

 

Os pesquisadores genotiparam 414 amostras de Mycobacterium tuberculosis isoladas de casos de tuberculose pulmonar em adultos entre 2005 e 2008 em três cidades da Colômbia: Medellín, Cali e Popayan.

Os resultados deixam claro “um predomínio das sublinhagens LAM e Haarlem, particularmente em dois grandes âmbitos urbanos (Medellín e Cali)”. Por outro lado, a proporção de casos da sublinhagem Haarlem “foi maior na Colômbia em comparação com outros países vizinhos, o que sugere condições particulares de coevolução lución com a população humana correspondente, o que favorece o êxito desta sublinhagem”, assinalam os cientistas.

 

O trabalho, publicado na revista científica PloS one, poderia ter implicações no desenvolvimento de estratégias para controlar a doença. Além do CIB, participaram do estudo outros organizações colombianas como o Centro Internacional de Treinamento e Pesquisas Médicas (CIDEIM), o Instituto Nacional de Saúde, a Universidade de Cauca, a Universidade de Antioquia, o Centro Colombiano de Pesquisa em Tuberculose (CCITB) e a Universidade Industrial de Santander, assim como o Instituto Pasteur de Guadeloupe (França).

 

Referência bibliográfica 

 

Realpe, T., Correa, N., Rozo, J. C., Ferro, B. E., Gomez, V., Zapata, E., ... y Robledo, J. (2014). “Population Structure among Mycobacterium tuberculosis Isolates from Pulmonary Tuberculosis Patients in Colombia”. PloS one, 9 (4), e93848.
DOI: 10.1371/journal.pone.0093848