Ciência  PORTUGAL 29/04/2014

El hombre podría haber pisado Madeira cuatro siglos antes de su colonización por los portugueses

De acuerdo con los datos históricos, los portugueses tomaron posesión de Madeira oficialmente en 1419, fecha en que se inició la colonización

Cuatro siglos antes de la colonización portuguesa, el hombre podría haber pisado la isla de Madeira. Así se desprende de un trabajo liderado por el Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) que se basa en la datación de huesos antiguos de ratón hallados en un yacimiento fosilífero de Ponta de São Lourenço. Según los resultados, publicados en la revista Proceedings of the Royal Society B, los ratones domésticos habrían llegado a la isla antes del año 1036, muy probablemente transportados en un barco. El artículo sugiere que la introducción de esta especie habría desembocado en una catástrofe ecológica.

Huesos antiguos de ratón hallados en un yacimiento fosilífero de Ponta de São Lourenço. FOTO: CSIC.
539 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 28/04/2014

Investigadores da Universidade do Porto fazem retrato das doenças reumáticas em Portugal

A obra resulta do desafio lançado pelo Observatório Nacional das Doenças Reumáticas (ONDOR) a um grupo de peritos, no sentido de fazerem uma reflexão sobre o estado da arte

No próximo dia 30 de abril, às 18.30, será apresentado publicamente, na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, o livro Doenças Reumáticas em Portugal: da Investigação às Políticas de Saúde, desenvolvido por um grupo de peritos que inclui investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

Artritis reumatoide.
245 palavras
1 Imagens
Ciência  AVEIRO 28/04/2014

Bióloga descobre nova espécie de escaravelho no maior abismo da Terra

Investigação de Ana Sofia Reboleira, bióloga no Departamento de Biologia e no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar

Uma nova espécie de escaravelho sem asas e sem olhos viáveis foi descoberto por Ana Sofia Reboleira, bióloga da Universidade de Aveiro (UA). A nova espécie foi encontrada na gruta Krubera-Vorónia, localizada na Abecássia, perto do Mar Negro, considerada o maior abismo da terra, onde o inseto vive em total escuridão. De acordo com a bióloga, trata-se de "um escaravelho carabídeo desprovido de asas e de olhos viáveis" que desenvolveu características de "adaptação à vida sem luz e às condições inóspitas" de uma gruta que atinge os 2197 metros de profundidade.

Ana Sofia Reboleira, bióloga no Departamento de Biologia e no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar. FOTO: UA.
373 palavras
1 Imagens
Ciência  PORTUGAL 02/04/2014

Produtos de mirtilos melhoram resposta glicémica

Projeto Myrtillus promovido pela Mirtilusa com a colaboração da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e de outras instituições de ensino superior

A presença de mirtilos em formulações (tisanas, compotas e iogurtes) baixa a resposta glicémica. Este é um dos principais resultados do projeto Myrtillus, promovido pela Mirtilusa com a colaboração da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e de outras instituições de ensino superior, cujas conclusões foram apresentadas no passado dia 28 de fevereiro, em Sever do Vouga.

O mirtilo é conhecido pela sua riqueza em antioxidantes, vitamina C e sais minerais. FOTO: UP.
260 palavras
1 Imagens
Ciência  PORTUGAL 20/03/2014

Estudo sobre doação de embriões deverá ser apresentado no parlamento

A proposta surgiu na sequência da apresentação do estudo coordenado por Susana Silva, investigadora do ISPUP, realizada ontem, no ISPUP, que levantou questões como a necessidade de introduzir mudanças na legislação referente à doação de embriõe

Membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) – Rosalvo Almeida - e Presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA) – Eurico Reis - defendem a apresentação e discussão, na Comissão Parlamentar da Saúde, dos resultados do estudo “Saúde, governação e responsabilidade na investigação em embriões: as decisões dos casais em torno dos destinos dos embriões”, desenvolvido pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

Embrión humano de cinco semanas.
577 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 13/03/2014

Maioria dos casais inférteis aceitam doar embriões para investigação

A maioria dos casais inférteis (85%) aceitam doar embriões para investigação, sendo que as mulheres e os homens católicos se revelam mais propensos à doação, por comparação com os não católicos e sem religião. Portugal é um dos países no mundo onde os casais se mostram mais disponíveis para doar embriões para investigação. Estas são as principais conclusões do estudo “Saúde, governação e responsabilidade na investigação em embriões: as decisões dos casais em torno dos destinos dos embriões”, coordenado por Susana Silva, investigadora do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

Herramienta de selección de embriones. Foto: UPV.
473 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 05/03/2014

Processo mecânico de diferenciação celular explicado pelo INEB

Publicado recentemente pela revista ACS Nano, o trabalho resulta de uma parceria entre o Instituto de Engenharia Biomédica (INEB), da Universidade do Porto, e uma equipa internacional liderada por Giancarlo Forte (Japão e República Checa)

Diogo Mosqueira é o primeiro autor de um estudo que explica o processo de diferenciação de células progenitoras isoladas do coração adulto (CPCs) em células musculares cardíacas em resposta a condições mecânicas ambientais. Publicado recentemente pela revista ACS Nano, o trabalho resulta de uma parceria entre o Instituto de Engenharia Biomédica (INEB), da Universidade do Porto, e uma equipa internacional liderada por Giancarlo Forte (Japão e República Checa) e lança novas pistas no que toca à exploração da estimulação mecânica ao nível celular com fins terapêuticos.

Células progenitoras cardíacas individualizadas (espaço ocupado por marcação vermelha) foram cultivadas em condições físicas distintas, neste caso a área disponível. FOTO: UP.
439 palavras
1 Imagens
Ciência  LISBOA 28/02/2014

Investigadores hipano-lusos reclasifican a un clásico de los saurópodos ibéricos

Aunque pertenece a una de las primeras especies de dinosaurios descritas en la península ibérica, el saurópodo portugués Lourinhasaurus no había sido clasificado de forma concluyente hasta el momento

Desde hace décadas, su largo fémur recibe a los visitantes del Museo Geológico de Lisboa (Portugal) pero, hasta ahora, ni el público ni los científicos tenían muy claro a qué grupo de saurópodos pertenecía el ejemplar hallado en 1949 en una excavación en Moinho do Carmo, en el municipio de Alenquer (Portugal). Un equipo de investigadores hispano-luso, del que forma parte la Universidad Nacional de Educación a Distancia (UNED), ha realizado una exhaustiva revisión de sus restos y ha concluido que Lourinhasaurus alenquerensis es un representante europeo del mismo grupo que el conocido dinosaurio norteamericano Camarasaurus.

Recreación de Lourinhasaurus alenquerensis / Autor: Iván Gromicho.
473 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 28/02/2014

Portugal em busca de outras Terras a bordo da missão espacial PLATO

Pretende-se ainda medir oscilações nas estrelas-mãe destes exoplanetas, com técnicas de asterossismologia

O Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL) integram a missão espacial PLATO (PlAnetary Transits and Oscillations of stars), iniciativa aprovada recentemente pelo Comité do Programa Científico (SPC) da ESA que visa a exploração e descoberta de planetas semelhantes à Terra.

Imagem artística do telescópio espacial PLATO, a observar planetas exóticos, num sistema com gigantes gasosos e planetas semelhantes à Terra. Crédito: DLR (Susanne Pieth).
915 palavras
1 Imagens
Ciência  AVEIRO 25/02/2014

Teste pioneiro da UA prova origem do peixe de aquacultura

Investigação do Departamento de Biologia e do CESAM quer combater a fraude e ajudar os consumidores

Onde foi criado o peixe que tem no prato? Tem a certeza? Para tirar todas as dúvidas uma equipa de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) desenvolveu um teste inédito que, através de uma análise microbiológica ao muco do peixe garante determinar a sua proveniência. O teste está pronto a ser usado por qualquer piscicultura de água salgada e serve três grandes objectivos: permite aos consumidores saberem exatamente que o peixe cresceu numa aquacultura que utiliza, ou não, métodos de criação amigos do ambiente e, consequentemente, aferirem a qualidade do pescado e respetivas implicações na saúde humana e possibilita aos produtores certificarem o próprio produto enquanto combate a fraude de quem vende ‘gato por lebre’.

Investigação do Departamento de Biologia e do CESAM quer combater a fraude e ajudar os consumidores. FOTO: UA.
1.146 palavras
2 Imagens
Ciência  OPORTO 20/02/2014

Descoberta feita na U.Porto questiona os cânones da biologia

Esta descoberta vem apoiar a ideia de que, ao contrário do que se pensava, os centrossomas não comandam a divisão das células animais, apenas aproveitando este processo para se distribuírem entre as células filhas

Uma colaboração luso-americana, liderada por Hélder Maiato, investigador do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), da Universidade do Porto, demonstrou que as células animais são capazes de se dividir sem a intervenção de centrossomas, usando os mesmos mecanismos moleculares recrutados quando estes estão presentes. Esta descoberta vem apoiar a ideia de que, ao contrário do que se pensava, os centrossomas não comandam a divisão das células animais, apenas aproveitando este processo para se distribuírem entre as células filhas.

Fuso Mitótico de uma célula de Drosophila em divisão sem centrossomas. Cromossomas marcados a azul e microtúbulos marcados a dourado. (Imagem: Sara Moutinho-Pereira/César Ribeiro).
428 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 18/02/2014

Empresa do UPTEC combate o cancro através dos ovos da galinha

Com menos de um ano de existência, esta spin-off do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) vê, assim, o seu projeto reconhecido pela segunda vez em menos de um ano

No nosso dia-a-dia, estamos habituados a ouvir falar da utilização de ovos para fins culinários mas, no seio da U.Porto, há quem acredite que os ovos podem ser usados em prol dos avanços na saúde. É esse o foco do trabalho desenvolvido pela Expertus, empresa incubada no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) e vencedora da edição 2014 do prémio IDDNET-Technology Network, atribuído no âmbito do concurso nacional de inovação e empreendedorismo – Arrisca C – promovido pela Universidade de Coimbra.

Ensaios in vivo realizados pela Expertus pretendem aumentar a eficácia do tratamento do cancro. FOTO: UP.
265 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 10/02/2014

Cientistas da U.Porto usam células estaminais para controlar diabetes

O estudo foi realizado num modelo animal, em ratos com diabetes de tipo I

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do Instituto de Biologia Celular e Molecular da U. Porto (IBMC) conseguiu reduzir, de forma estável e sustentável, o excesso de glicose no sangue (fenómeno designado por hiperglicemia e associado à diabetes) através do uso de células estaminais.

Atualmente são ainda poucas as opções terapêuticas disponíveis para controlo do início e progressão das complicações da diabetes. FOTO: UP.
277 palavras
2 Imagens
Ciência  AVEIRO 06/02/2014

Produção da cerâmica do açúcar em Aveiro pode explicar origem dos Ovos Moles

Investigação prossegue no âmbito da unidade Geobiotec

Os dados históricos revelados recentemente apontam para uma importante produção cerâmica em Aveiro e intensas trocas comerciais associadas à cerâmica do açúcar, ou às chamadas formas pão de açúcar, que terão precedido o desenvolvimento da indústria cerâmica na região em épocas posteriores. A investigação em curso na UA revela um importante centro produtor deste tipo de cerâmica em Aveiro, durante vários séculos, ainda antes do século XVI, havendo nesse período também produção no Barreiro e vestígios na zona da Lourinhã.

Investigação prossegue no âmbito da unidade Geobiotec. FOTO: UA.
696 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 03/02/2014

Inovam no diagnóstico de infeção ligada ao cancro

Este novo método de diagnóstico utiliza metodologias avançadas de modificação de ácidos nucleicos que, juntamente com métodos de biologia molecular mais estabelecidos, permitem uma deteção sensível e específica da bactéria

Um grupo de investigadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP), em parceria com a University of Southern Denmark (SDU), desenvolveram um novo método que permitirá diagnosticar infeções microbianas diretamente no corpo humano, através de uma técnica não-invasiva. Esta nova técnica não necessita de recorrer a biópsias ou amostras de sangue, como acontece atualmente.

Trabalho dos investigadores foi publicado recentemente na prestigiada revista PLoS ONE.
297 palavras
1 Imagens
Ciência  AVEIRO 28/01/2014

Rolha inteligente da UA garante (ou desmente) a qualidade do vinho

Investigação de Ricardo Gonçalves, aluno de Doutoramento do Departamento de Engenharia Eletrónica, Telecomunicações e Informática

Aparentemente parece uma vulgar rolha de cortiça. Mas desenganem-se os olhos. Desenvolvida na Universidade de Aveiro (UA), esta rolha do futuro vai permitir, através de um normal telemóvel ou computador, receber informações sobre o vinho que o pequeno cilindro de cortiça protege. Nome da bebida, números de série, do lote e da produção e a origem da bebida são apenas alguns dos dados a que o consumidor poderá ter acesso com um simples clique no telemóvel.

Uvas (FOTO: U. de Santiago).
529 palavras
1 Imagens
Ciência  AVEIRO 22/01/2014

UA propõe combate mais eficaz ao cancro através do óxido de grafeno

Pesquisa de Mercedes Vila, investigadora do Departamento de Engenharia Mecânica
 

O óxido de grafeno pode ser utilizado como agente de hipertermia em terapias anticancro. Quando reduzido ao tamanho de nanopartículas, que facilmente se acumulam no tecido tumoral após serem injetadas no corpo, o óxido de grafeno, graças à capacidade de absorver luz direcionados externamente, aquece o suficiente para destruir de forma segura e controlada as células cancerígenas deixando intactas as saudáveis. A conclusão é de um estudo desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA) que abre portas à criação de novas terapias no combate a tumores situados em regiões vitais e onde a opção cirúrgica não é viável.

Pesquisa de Mercedes Vila, investigadora do Departamento de Engenharia Mecânica. FOTO: UA.
653 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 16/01/2014

Primeira deteção de um planeta com base numa previsão teórica

A existência deste exoplaneta, que até agora não tinha sido detetado, foi prevista pela perturbação gravitacional, provocada no seu irmão que transita a estrela, Kepler-88 b.

Uma equipa europeia, da qual faz parte Alexandre Santerne, do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP), usou o espectrógrafo SOPHIE para detetar a presença do Kepler-88 c. A existência deste exoplaneta, que até agora não tinha sido detetado, foi prevista pela perturbação gravitacional, provocada no seu irmão que transita a estrela, Kepler-88 b.

Figura Artística do sistema Kepler-88. Crédito: Alexandre Santerne (CAUP)/ESO/Serge Brunier.
572 palavras
1 Imagens
Ciência  AVEIRO 13/01/2014

Biólogos da UA descobrem nova espécie de microalga

Lagoa em Ílhavo é morada de dinoflagelados desconhecidos até agora pela Ciência

Um grupo de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) descobriu uma nova espécie de microalga numa lagoa pouco profunda localizada na Gafanha da Boavista, em Ílhavo. O organismo pertence ao grupo dos dinoflagelados e tem a particularidade de produzir quistos de resistência com um revestimento calcário. Estas estruturas calcárias são exclusivas de um pequeno grupo de dinoflagelados e eram até agora totalmente desconhecidas em espécies de água doce. A descoberta do novo organismo, que recebeu o nome de "Theleodinium calcisporum", foi publicada este mês na "Phycologia", uma das mais reconhecidas revistas científicas internacionais na área das algas.

Biólogos da UA descobrem nova espécie de microalga. FOTO: UA.
589 palavras
1 Imagens
Ciência  LISBOA 13/01/2014

Encuentran el caparazón de una tortuga única del Jurásico

El análisis se publica en 'Comptes Rendus Palevol'

Un caparazón localizado hace un par de años en la playa portuguesa de Porto do Barril de Mafra pertenece a una nueva especie de tortuga del Jurásico en Portugal. Bautizada como Hylaeochelys kappa, el ejemplar vivió hace algo más de 145 millones años y constituye la representación más antigua de su género y la única conocida por el momento en el Jurásico europeo.

Tortuga marina.
749 palavras
1 Imagens