Ciência  OPORTO 02/01/2014

Projeto para diminuir impacto das doenças reumáticas

Este projeto conta com a colaboração de investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP)

Chama-se “Portugal Apto.pt” e é uma plataforma inovadora que pretende dar resposta a um dos principais problemas de saúde pública, reunindo investigadores, médicos, universidades, sociedades de doentes, entidades patronais e associações de trabalhadores em torno da problemática das doenças reumáticas e musculoesqueléticas relacionadas com o trabalho.

A Portugal Apto.pt pretende reunir diversos quadrantes da sociedade em busca de soluções para as doenças reumáticas e musculoesqueléticas. FOTO: UP.
201 palavras
1 Imagens
Ciência  FARO 05/12/2013

Novas biotecnologias para tratar águas residuais industriais

Inicia-se um projeto europeu coordenado pela Universidade de Salamanca com a participação de outros cientistas espanhóis, portugueses e franceses, e diversas pequenas e médias empresas

Ao longo dos próximos quatro anos o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Água (CIDTA) da Universidade de Salamanca coordenará o projeto europeu ‘BIOMETAL DEMOnstration plant for the biological rehabilitation of metal bearing-wastewaters’, que aplicará novas biotecnologias para o tratamento de águas residuais contaminadas com metais. Da iniciativa participam a Universidade Complutense de Madrid, o Centro de Ciências do Mar do Algarve (Portugal), a Escola de Minas de Alès (Francia) e várias pequenas e médias empresas. Para testar a viabilidade da proposta, serão construídas plantas piloto em Valladolid e na mina de urânio portuguesa de Urgeirica.

Reactor biológico de aguas residuales. Foto: INTEF.
673 palavras
3 Imagens
Ciência  OPORTO 02/12/2013

LABIOMEP quer melhorar os tempos da natação

Um sistema permite obter informação exata sobre as melhores técnicas de partida a aplicar pelos nadadores

Na natação, uma fração de segundo pode significar um apuramento para os Jogos Olímpicos com direito a recorde mundial ou, por outro lado, uma eliminação que pode colocar em causa vários anos de trabalho. É com esta premissa em mente que investigadores da Universidade do Porto, ligados ao Laboratório de Biomecânica do Porto (LABIOMEP), desenvolveram um sistema no bloco de partida de natação que permite obter informação exata sobre as melhores técnicas de partida a aplicar pelos nadadores.

Determinação da melhor ténica de partida resulta do estudo individualizado das técnicas de cada nadador. FOTO: UP.
270 palavras
1 Imagens
Ciência  PORTUGAL 20/11/2013

Interior do país pode perder um terço da população

Projeto DEMOSPIN, dirigido por Eduardo Castro, alerta decisores políticos para a quebra demográfica

A manter-se a atual tendência da evolução do índice de fecundidade no país e não havendo migrações, no ano de 2040 a faixa do interior do país que vai desde Trás-os-Montes ao Alentejo terá perdido cerca de um terço da população atual. Esta é a principal conclusão de um estudo coordenado pela Universidade de Aveiro (UA) no âmbito do projeto DEMOSPIN que, a longo prazo, aponta que as mesmas regiões podem, no cenário em que a actual tendência se mantém inalterada, perder em 90 anos 75 por cento da população em relação a 2011. As regiões de Pinhal Interior Sul, Beira Interior Norte, Alto Trás-os-Montes, Douro e Serra da Estrela serão as principais vítimas do declínio demográfico que assola o interior de Portugal.

Torre de Moncorvo (Portugal).
603 palavras
1 Imagens
Ciência  OPORTO 11/11/2013

Investigadores da FCUP criam sistema que “vê” através dos veículos

Na prática, o See-Through é algo semelhante a um espelho “retrovisor”, mas que permite ver a estrada à frente de um camião ou autocarro que siga à nossa frente

Comunicar com outro condutor na estrada sempre foi possível através das luzes de travagem, dos piscas ou de uma buzinadela num dia de trânsito mais intenso. Mas imagine-se um sistema de comunicação que, recorrendo a tecnologias de vanguarda, permite ao condutor “ver” através de outros veículos, facilitando por exemplo a realização de ultrapassagens a um camiãode grande porte . Essa é apenas uma das vantagens do See-Through, um sistema inovador que está a ser desenvolvido por Michel Ferreira, docente do Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), e pela sua equipa de investigação do Instituto de Telecomunicações.

Sistema pioneiro é uma espécie de espelho "retrovisor" que permite ver a estrada à frente de um veículo de grande porte. FOTO: U.Porto.
410 palavras
1 Imagens
Ciência  BRAGANZA 04/11/2013

Cogumelos de Portugal com propriedades nutritivas e saudáveis são identificados

A Universidade de Salamanca apoia o Instituto Politécnico de Bragança na avaliação dos recursos autóctones do Nordeste de Portugal interessantes para a indústria de alimentos e farmacêutica

O Instituto Politécnico de Bragança trabalha na caracterização dos recursos naturais do Nordeste de Portugal. O objetivo é descobrir as propriedades de alguns produtos tradicionais para agregar-lhes maior valor, de modo que possam servir de estimulo à deprimida econômica local. A grande variedade de cogumelos desta região é um de seus pontos fortes e a Universidade de Salamanca apoia os pesquisadores portugueses na pesquisa de compostos de fungos que possam ser uteis.

Lillian Barros, investigadora del Instituto Politécnico de Braganza, y Celestino Santos, investigador de la Universidad de Salamanca.
469 palavras
3 Imagens
Ciência  OPORTO 31/10/2013

Mudanças climáticas ameaçam morcegos europeus

A conclusão surge artigo publicado recentemente na prestigiada revista científica 'Ecology Letters'

As condições climáticas têm vindo a influenciar os hotspots de biodiversidade de populações de Morcego-orelhudo-cinzento (Plecotus austriacus), podendo mesmo colocar em risco o futuro desta espécie muito comum na Península Ibérica. A conclusão surge artigo publicado recentemente na prestigiada revista científica Ecology Letters, por uma equipa internacional de investigadores que conta com a colaboração de Hugo Rebelo, investigador do CIBIO – Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da da Universidade do Porto/InBIO laboratório Associado.

A Península Ibérica ode ser o "último reduto" para a a sobrevivência do morcego-orelhudo-cinzento , alertam os investigadores. (Foto: DR)
389 palavras
1 Imagens
Ciência  AVEIRO 24/10/2013

Investigador da UA desenvolve Software que prevê perdas humanas e económicas devido a sismos

Departamento de Engenharia Civil concebe ferramenta aplicável em todo o planeta

O software é único no mundo, dá pelo nome de OpenQuake e, para além de determinar o risco sísmico, antevê ainda as perdas humanas e económicas resultantes de um tremor de terra que ocorra em qualquer ponto do planeta. A aplicação desenvolvida pelo investigador Vitor Silva da Universidade de Aveiro (UA), no âmbito do projeto Global Earthquake Model, já calculou mesmo que um sismo de magnitude 8, com epicentro no local que desencadeou o Terramoto de Lisboa de 1755, provocaria hoje mais de 10 mil mortes e uma perda de 30 por cento do PIB nacional.

Investigador Vitor Silva da Universidade de Aveiro (UA),  FOTO: UA,
938 palavras
2 Imagens
Ciência  AVEIRO 18/10/2013

UA aponta que a aquacultura de corais é solução para descobrir novos medicamentos

Método permite à indústria farmacêutica poupar 10 a 40 por cento na descoberta de fármacos

Uma equipa de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) defende que a estratégia que a indústria farmacêutica tem usado no fabrico de novos fármacos baseados nos compostos sintetizados pelos corais não é a mais eficaz. Em vez de investir nas expedições marinhas para capturar os organismos e na sintetização das respetivas moléculas em laboratório, os investigadores da UA apontam a aquacultura de corais como a opção mais eficiente e mais sustentável. Dependendo da espécie de coral e do composto alvo, o custo de produção de um novo medicamento com o auxílio da aquacultura, pode descer de 90 a 60 por cento.

UA aponta que a aquacultura de corais é solução para descobrir novos medicamentos (FOTO: UA).
573 palavras
2 Imagens
Ciência  LISBOA 24/04/2013

“Espanha e Portugal deveriam estabelecer uma estreita colaboração na pesquisa”

Cientista português Alberto Orfao recebe no dia 22 de abril o Prêmio Castela e Leão de Pesquisa Científica e Técnica

 

Alberto Orfao de Matos Correia e Vale nasceu em Lisboa, em 1960, mas desenvolveu boa parte de sua carreira científica em Salamanca. Na próxima segunda-feira, 22 de abril, receberá o Prêmio Castela e Leão de Pesquisa Científica e Técnica, o máximo reconhecimento que esta comunidade autônoma outorga a seus pesquisadores. Catedrático do Departamento de Medicina da Universidade de Salamanca, cientista do Centro de Investigação do Câncer, diretor científico do Banco Nacional de DNA e diretor dos serviços de Citometria e Separação Celular da Plataforma de Apoio à Pesquisa NUCLEUS, a trajetória de Alberto Orfao está marcada por centenas de artigos científico, patentes e novas empresas no campo da pesquisa do câncer, particularmente de leucemias e linfomas. Em um entrevista concedida à DiCYT, reflete sobre todos estes aspectos.

 

Alberto Orfao, en las instalaciones del Centro de Investigación del Cáncer de Salamanca.
1.017 palavras
2 Imagens
Ciência  BRAGANZA 17/04/2013

Jornada analisa as pesquisas arqueológicas de Mogadouro

O Castelo dos Mouros e as intervenções arqueológicas no rio Sabor são o centro da atenção dos pesquisadores no Concelho de Mogadouro

 

O auditório da Casa da Cultura de Mogadouro (Bragança) recebe nesta sexta-feira, 19 de abril, o primeiro Encontro de Arqueologia de Mogadouro, uma jornada que pretende reunir a todos os pesquisadores e arqueologistas que desenvolvem atualmente algum tipo de estudo de escavação arqueológica neste concelho.

 

Castelo dos Mouros, Vilarinho dos Galegos.
201 palavras
1 Imagens
Ciência  BRAGANZA 17/04/2013

Una jornada analiza las investigaciones arqueológicas de Mogadouro

El Castelo dos Mouros y las intervenciones arqueológicas en torno al río Sabor centran la atención de los investigadores en el Concelho de Mogadouro

El auditorio de la Casa de Cultura de Mogadouro (Braganza) acoge este viernes, 19 de abril, el primer Encuentro de Arqueología de Mogadouro, una jornada que trata de reunir a todos los investigadores y arqueólogos que están desarrollando en la actualidad algún tipo de estudio o excavación arqueológica en este concelho.

Castelo dos Mouros, Vilarinho dos Galegos.
228 palavras
1 Imagens
Ciência  ÉVORA 09/04/2013

Ouro de Portugal

Cientista da Universidade de Salamanca estuda as características geológicas do Maciço de Évora para atrair empresas interessadas em explorar seus recursos minerais

 

Os romanos exploraram muitas jazidas de ouro na península Ibérica e ainda existem vestígios desta atividade. A Universidade de Évora, do Sul de Portugal, trabalha atualmente na caracterização geológica do Maciço de Évora para estimar a quantidade de ouro que guarda e, assim, estudar suas possibilidades de exploração. Neste trabalho colabora um geólogo procedente da Universidade de Salamanca e é um exemplo de como criar expectativas de investimento no setor privado através do investimento público na pesquisa.

 

Rubén Díez, geólogo de la Universidad de Salamanca.
598 palavras
1 Imagens
Ciência  LISBOA 14/03/2013

Pesquisa-se a utilização de robôs na pediatria de um hospital oncológico

A idéia é introduzir uma frota de robôs sociais em um hospital para interagir com crianças com câncer

 

Introduzir uma frota de robôs sociais em um hospital para interagir com crianças afetadas pelo câncer. Este será o resultado final de um novo projeto de pesquisa internacional do qual participa a Universidade Carlos III de Madri (UC3M) e em que o objetivo é desenhar e construir estes engenhos e avançar no estudo de sociedades mistas de humanos e robôs.

 

Niña en un hospital. Foto: UC3M.
794 palavras
1 Imagens
1 Clips de áudio
Ciência  PORTUGAL 14/07/2011

Malaria contra malaria: parásitos aventajados conspiran para evitar una segunda infección

Los resultados de un estudio plantean la necesidad de revaluar el uso de suplementos de hierro en regiones donde la malaria es endémica

Parásitos causantes de malaria que han alcanzado el torrente sanguíneo de un paciente, pueden "conspirar" contra la invasión de nuevos parásitos, previniendo de esta manera el desarrollo de una segunda infección. A esta conclusión ha llegado un grupo de investigadores que ha descubierto que parásitos del género Plasmodium son capaces de activar los mecanismos de regulación del hierro en el hígado, restringiendo la disponibilidad del mineral que una nueva infección necesitaría para progresar.
 

Los merozoitos (células hepáticas infectadas de malaria) entran en el torrente sanguíneo
760 palavras
1 Imagens