Nutrition Chile , Chile, Monday, December 01 of 2014, 10:39

Nova espécie de lagarto é descrita no Chile

Nova espécie, descoberta nos Andes chilenose, pode estar ameaçada de extinção

Germana Barata/ComCiência/Labjor/DICYT Em tempos de extinção em massa de animais é sempre fascinante conhecer espécies novas. A última edição da revista Phyllomedusa Journal of Herpetology descreve em artigo uma nova espécie de lagarto nos Andes Chilenos, Phymaturus aguedae sp. nov., bastante rara, e que tem distribuição restrita (endêmica), em provável risco de extinção. “Apenas agora que sabemos de sua existência podemos iniciar as ações que levarão a sua proteção”, defendeu Jaime Troncoso-Palacios, biólogo da Universidade do Chile, um dos autores do artigo.


Os estudos taxonômicos são o primeiro passo para a proteção e conservação das espécies. A nova espécie de lagarto deverá entrar na categoria de espécies ameaçadas, processo previsto pelo Ministério do Meio Ambiente do Chile, para que então seja legalmente protegida. “Quanto tempo isso pode levar? Isto é incerto”, afirma Palacios.

 

Existem no mundo 10.038 espécies de répteis descritas e o Chile, país de baixa diversidade, possui 129 espécies de lagartos conhecidas. A descrição de novas espécies é estratégica para a conservação da fauna e dos biomas em que ela se encontra. Palacios lembra que, há alguns anos, estava prevista a construção de um teleférico na região da Montanha San Ramón, onde habitam populações de P. Aguedae e de outras espécies endêmicas. “Se tivesse sido concretizada teria sido um verdadeiro desastre para a biodiversidade da área”, avalia. O projeto foi abandonado, mas o biólogo acredita que a descrição da nova espécie poderá ser um novo argumento para proteger o ecossistema do local. “Me pergunto quantas espécies não tiveram a mesma sorte de serem descritas antes da ameaça da extinção”, lamenta.

 

A população de Phymaturus aguedae está a 2680 metros de altitude, mas os autores acreditam que deve se estender ao longo de toda Montanha San Ramón, já que não existem barreiras geográficas que impeçam os animais de transitar pela região.

 

Segundo os autores, Troncoso-Palacios, da Universidade do Chile, e Damien Esquerré, da Universidade Austrália, os estudos de revisão taxonômica das espécies descritas do gênero Phymaturus estão em andamento no Chile. “Com a descrição da P. aguedae, o número de espécies chilenas cresce para sete e ainda resta muito para aprendermos sobre a ecologia e comportamento dessas espécies”.