Nutrition Spain , Palencia, Thursday, November 29 of 2012, 12:06

Projeto de Palencia desenvolve linhas de pesquisa sobre biomassa em três institutos espanhóis

A iniciativa está sendo coordenada pelo Instituto Universitário de Gestão Florestal Sustentável (IUGFS) e pelo centro tecnológico Itagra

CGP/DICYT O Instituto Universitário de Gestão Florestal Sustentável (IUGFS) e o centro tecnológico Itagra, ambos localizados no Campus de Palencia da Universidade de Valladolid, revelaram os resultados finais do projeto nacional Transbioma.FP, coordenado com o fim de transferir conhecimentos sobre o aproveitamento energético da biomassa a distintos Centros de Formação Profissional (FP) espanhóis. Através do projeto, realizaram-se três linhas de pesquisa sobre a biomassa nos Institutos de Ensino Secundário (IES) Terrasa, Mollet de Valleès e El Escorial, localizados respectivamente nas províncias de Barcelona e Madri.

 

Especificamente, os centros de FP desenvolveram, como resposta ao projeto, linhas de pesquisa relacionadas com as energias renováveis. O instituto de Terrassa iniciou estudos sobre a implementação de sistemas físico-químicos e biológicos para a obtenção de biocombustíveis a partir da biomassa, e o IES EL Escorial sobre a valorização energética de resíduos de poda urbana, enquanto o IES Mollet de Vallès trabalha já na obtenção de bioetanol a partir da fermentação dos açúcares de frutas.

 

A participação dos alunos dos centros de FP foi “chave” para a consecução dos resultados do projeto. Para conseguí-lo foi articulada uma série de mecanismos enlaçados com as atividades desenvolvidas. Assim, por parte do Instituto de Terrassa, os alunos de segundo ano realizaram seu projeto de fim de curso baseado na linha de pesquisa proposta pelo centro. No caso do IES El Escorial, implicou-se aos alunos de Jardinagem (de grau médio) e o primeiro curso de Grau Superior de Gestão e Organização de Recursos Naturais e Paisagísticos. Finalmente, os alunos de Grau Médio do Laboratório e de Grau Superior de Química Industrial foram os implicados por parte do IES Mollet del Vallès.

 

Segundo os promotores da iniciativa, foi possível observar esta participação “não só na colaboração das linhas de pesquisa dos centros, mas também no que diz respeito à difusão do projeto via TICs”. As visitas à página web do projeto, a implicação nos três concursos organizados e os perfis do projeto nas redes sociais, foram as ferramentas utilizadas para atingir este objetivo.

 

Atividades do projeto

 

O projeto Transbioma.FP: Transferência de conhecimento sobre o aproveitamento energético da biomassa entre Centros de Formação Profissional, subvencionado pelo Ministério da Educação e co-financiado pelo Fundo Social Europeu, teve como fim a transferência de conhecimento e o intercâmbio de experiências inovadoras nacionalmente e no campo da biomassa e seu aproveitamento energético.

 

Conforme explicou a DiCYT a pesquisadora do Itagra, Ana Isabel de Lucas, o projeto contempla três módulos. O primeiro, pelo qual é responsável este centro, englobou o desenvolvimento de tarefas de coordenação, acompanhamento e controle do projeto. O segundo módulo, no qual o Itagra também foi responsável por algumas tarefas, é o de recursos docentes. Esta parte “foi estruturada em três grandes unidades temáticas a partir das quais se abordou a utilização da biomassa como recurso energético: as matérias primas, os biocombustíveis e a sustentabilidade”, detalha.

 

A pesquisadora do Itagra agrega que neste módulos foram realizadas atividades de três tipos: presenciais, virtuais e relacionadas com as linhas de pesquisa dos centros de Palencia. Com relação às presenciais, em maio foi realizada a Semana da Biomassa. “Durante estes dias foram realizadas visitas técnicas a industrias relacionadas com a biomassa, palestras sobre os aspectos mais inovadores do setor e, ademais, cada centro apresentou suas linhas de pesquisa”.

 

Com relação aos recursos 2.0, criou-se uma plataforma e-learning com “uma seleção da abundante documentação genérica disponível sobre o tema, bem como aquela que se refere aos aspectos mais inovadores”. Finalmente, cada centro desenvolveu uma linha de pesquisa inovadora com a ajuda do Itagra e do IUGFS em sua implantação e desenvolvimento.

 

O terceiro módulo dedicou-se, por último, à difusão, e concentrou “atividades publicitarias relacionadas com a execução do projeto e de difusão dos resultados obtidos”.