Technology Spain , Palencia, Friday, June 03 of 2011, 13:52

Aparelho para medir o 'empapamento' de produtos assados

A ferramenta foi criada pelo Grupo de Pesquisa de Tecnologia da Indústria Alimentícia, Cereais e Derivados da Universidade de Valladolid

Cristina G. Pedraz/DICYT Pesquisadores da Escola de Engenharias Agrárias da Universidade de Valladolid, localizada no Campus de Yutera de Palencia, fabricaram um aparelho para medir, de maneira objetiva, o empapamento de diversos produtos assados como madalenas, bolos ou biscoitos. Como detalha a DiCYT Manuel Gómez Pallarés, coordenador do Grupo de Pesquisa de Tecnologia da Indústria Alimentícia, Cereais e Derivados, o empapado influencia de maneira importante na decisão de compra por parte do consumidor e é um fator que ainda não podem determinar cientificamente nem empresas e nem centros de pesquisa, já que não existe nenhum aparelho para isso.

 

 

Por este motivo, o grupo decidiu desenvolver sua própria ferramenta. “Já está construída e agora estudaremos como medir o nível de empapado e que parâmetros o afetam, como a temperatura ou as diferenças entre molhar com leite ou com água, ou que tipo de leite, desnatado ou integral”, assegura Gómez Pallarés.

 

 

O objetivo de medir estes parâmetros de maneira científica é duplo, destaca o pesquisador, por um lado para “aplicá-lo a nossas próprias pesquisas” e, por outro, “oferecê-lo a empresas para que possam ter em seu trabalho de P&D uma medida objetiva deste aspecto que tanto influencia na eleição de compra”.

 

 

Atualmente existem aparelhos denominados texturômetros (uma ferramenta que serve para quantificar e correlacionar as medidas de textura sensorial com medidas físicas), no qual uma peça pressiona o produto que está por debaixo. Também pode servir para comprovar se um pote se abre de maneira fácil ou não, por exemplo, mas para tal utiliza muita força. “Por isso este tipo de aparelho não nos serve”, lembra o pesquisador, que aponta que criaram uma braçadeira para aproximar o produto de uma forma suave e regulada, para que não se rompa.

 

 

“Colocamos o líquido abaixo e temos que estudar como ele é e qual a sua temperatura. Temos duas maneiras de medir, a primeira é descendo o produto até uma determinada profundidade e esperando que se rompa, o que acontece em alguns casos em apenas alguns segundos, enquanto em outros demora mais de um minuto; e a segunda é descer o produto e mantê-lo por um tempo determinado, depois o subimos e, em função do volume de líquido absorvido, muda um pouco a medida”, explica o pesquisador, que completa dizendo que “várias voltas” devem ser dadas para a realização das medições.

 

 

Idéias originais

 

 

 

Para a montagem do aparelho os pesquisadores entraram em contato com um torneiro mecânico para a fabricação da peça necessária. “Acreditamos que somos um grupo original, fazemos muitas coisas distintas e formativas e os alunos gostam”, afirma Gómez Pallarés. A ferramenta desenvolvida foi pensada basicamente para dois produtos, madalenas e biscoitos, já que são os únicos que o consumidor costuma molhar, “mas na realidade serve para qualquer produto que se empapa e tende a absorver mais ou menos líquido”, conclui.