Nutrition Mexico Monterrey, Nuevo León, Thursday, July 05 of 2012, 15:31

Desenvolve-se tecnologias para analisar e reduzir níveis de contaminantes

Cátedra de Pesquisa em Engenharia de Contaminação Atmosférica realiza atividades destinadas a reduzir os altos níveis de contaminantes e melhorar a qualidade do ar em Monterrey

JST-Tec de Monterrey/DICYT A contaminação do ar tem conseqüências preocupantes. Uma delas é que todos os anos, segundo dados do INEGI, morrem quase 10 mil pessoas por infecções respiratórias, câncer de pulmão e outras doenças relacionadas com a exposição a contaminantes atmosféricos.

 

Nestes sentido, a Cátedra de Pesquisa em Engenharia da Contaminação Atmosférica realiza atividades científicas destinadas a reduzir os altos níveis de contaminantes e melhorar a qualidade do ar na área metropolitana de Monterrey.

 

“Os custos de saúde associados à contaminação atmosférica são muito altos; os mais afetados são idosos, crianças e pessoas cujos problemas de saúde são agravados com a presença de contaminantes, como os asmáticos”, afirmou o doutor Alberto Mendoza, professor titular desta cátedra de pesquisa do Campus Monterrey.

 

Destaca, ademais, que dentre as doenças de saúde, a contaminação atmosférica também tem impactos no aquecimento global, o que traz como conseqüência a emissão de gases de efeito estufa, a chuva ácida, a degradação da visibilidade atmosférica e o dano a espécies vegetais pela presença de oxidantes no ar, dentre outros problemas.

 

Tecnologias Limpas

 

O trabalho desenvolvido pelos catedráticos aborda duas linhas de pesquisa principais: a linha de monitoramento e caracterização de contaminantes atmosféricos, e a de desenho e prototipagem de tecnologias limpas.

 

Na primeira realizam-se projetos para saber quais são os níveis de partículas contaminantes encontradas nas bacias atmosféricas locais e regionais, e como respondem estes contaminantes às estratégias de controle sugeridas.

 

“No México apenas 40% da população pode saber a qualidade do ar ambiente que respira. O resto não possui um sistema que permita identificar possíveis violações às normas de qualidade do ar. Isto sem considerar que em muitos lares e espaços de convivência fechados a qualidade do ar interior não é boa, devido ao uso de substâncias ou materiais que o deterioram”, indica o doutor Gerado Mejía, integrante da cátedra.

 

Assim, o objetivo da Cátedra, afirma o acadêmico, é saber com precisão quais são as partículas contaminantes, sua composição química e o que as origina, e então realizar ações sobre estas fontes. “Uma vez obtida essa informação, será convertida em documentos de política pública para beneficiar a sociedade”, agrega Mejía.

 

Na linha de tecnologias limpas, a cátedra focaliza seus objetivos de pesquisa no desenvolvimento de projetos relacionados com este tipo de tecnologias e com o uso eficiente de energéticos.

 

“Estamos desenvolvendo sistemas inovadores que aproveitam térmicamente os combustíveis a fim de aproveitar melhor os materiais e a energia com um reduzido impacto ambiental. Atualmente possuímos um equipamento completo para medir de modo preciso os contaminantes, o qual nos oferece muita informação e aporta conhecimento valioso”, comenta o doutor Mendoza.

 

Ao mesmo tempo, três pesquisadores ligados à cátedra desenvolvem um sistema de gaseificação de resíduos de biomassa que, administrado de maneira adequada, permitirá aproveitar a energia sem criar problemáticas de tipo social e sem afetar a biodiversidade.

 

Com este projeto, a Cátedra de Pesquisa em Engenharia da Contaminação Atmosférica pretende desenvolver sistemas de gaseificação que resultem em alternativas viáveis para diferentes tipos de materiais e aplicações finais, a fim de contribuir à diversificação energética do país e, desse modo, ajudar a mitigar o impacto ambiental.